terça-feira, 2 de agosto de 2016

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Vereador “afastado”

O presidente da câmara municipal de nelas retirou o regime de permanência ao vereador Alexandre Borges, retirou-lhe também o cargo de vice-presidente da câmara. 

Sabe-se que o presidente detém o poder de nomear os vereadores em regime de permanência, bem como de destituí-los a qualquer momento, “obrigando-os” assim a uma participação dirigida.

O acontecimento descrito (destituição) dá-se, em regra, sempre que há uma votação em sentido contrário ao do presidente. Recorde-se também que este vereador reside e é de Canas, bem como a defesa conhecida do equilíbrio na distribuição de recursos por todo o concelho.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Outro(s) caminho(s) …

 Satisfação de necessidades coletivas públicas 

Este é um principio que deve estar sempre presente na atividade autárquica, está referenciado nos manuais e contribui para uma boa gestão dos recursos públicos.

A que obriga?
- Identificação das necessidades
- Prioridades por escassez de recursos
- Execução

Simples? Sim ; eficaz? sim

Obras em Canas

Construção empresarial na ZI da ribeirinha

Nova ETAR em Canas (substituiu a anterior)

rotunda na Rua da Estação-Av. dos Bombeiros
Construção de passeios e muros de suporte na Rua da Estação

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Carnaval é em Canas?

Interpretar esta frase é executar o carnaval em toda a sua extensão, é mesmo carnaval, para os Canenses, para a diáspora Canense e para os forasteiros. 

Uma das suas façanhas é a leitura das mensagens que representam os carros alegóricos, alguns de sátira politica local direcionada. Hà vários anos a esta parte, usa-se este meio, para atingir objetivos individuais ou coletivos. Há personagens permanentes, introdução e regresso de outras que teimam em resistir. Espera-se: 

-Um presépio a desmoronar? 
-Um baloiço de mangueira? 
-Um rei “patinhas” em cima do seu monte de notas? 
-As notas molhadas, a água as levou?

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Assembleia POSITIVA


Realiza-se hoje dia 11-12-2015 pelas 18,30 h a sessão da assembleia de freguesia de Canas de Senhorim.
Da ordem de trabalhos há a destacar o ponto:

Discussão e aprovação do Gop e Orçamento da freguesia para o ano de 2016
Construção de nova ETAR

Neste documento são expressas as intenções das atividades a desenvolver e os valores afetos a cada uma dessas realizações. 

Como tem sido hábito a assembleia já discutiu e aprovou o documento em reunião informal privada, reservando a sessão à declaração pública da APROVAÇÃO já aprovada previamente.

Este órgão tem saldo nulo em propostas apresentadas, mas o saldo torna-se positivo pela vantajosa ausência de propostas ou pressões à Câmara Municipal, “permitindo” à entidade municipal fazer constar no respetivo GOP para 2016 importantes obras para Canas, obras que não fazem parte das opções da junta, ou mesmo que contrariam a sua vontade.


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Assembleia de Freguesia (torneira!)

Realizou-se em 30-09-2015 a sessão da Assembleia de Freguesia com seguinte ordem de trabalhos: 1- Apreciação e discussão de assuntos apresentados antes de entrar na ordem do dia 
2- Proposta de toponímia de via pública 
3- Análise sobre a divida aos empreiteiros da freguesia pelas obras executadas no anterior mandato da câmara Municipal de Nelas 
4- Atividade da Junta de Freguesia. 

Aberta a sessão (após sinal do secretário da junta) pelo Presidente da Assembleia e nos assuntos antes da ordem do dia, um membro do Ps (Aires) elogiou a feira medieval e salientou a presença da televisão, no contributo da que na sua opinião foi a melhor feira de sempre. O secretário da junta (que não é membro da assembleia) interveio de imediato para dizer que já teve oferta da sic e da tvi e não quis, mas pronto a televisão até ficou nos arredores da feira. 

Outro membro do Ps (Luis Marques) pôs a questão do recreio da nova escola do 1º ciclo a funcionar no edifício da Junta de Freguesia, que os pais dos alunos achavam que os alunos deviam ter um espaço de recreio e que o espaço na retaguarda do edifício devia ser adaptado a esse fim. Mais uma vez o secretário da Junta (na qualidade de elemento do agrupamento??) disse que já ouviu qualquer coisa, mas tem que receber o pedido oficial na escola. 
Foi também referido que o condicionamento de trânsito na Rua da Estação devido às obras de construção da nova etar, estava confuso, tendo o presidente da junta dito que já se apercebeu e que ia intervir.(!). 
Alguns membros do Ps levantaram a questão da falta de médicos na unidade local de saúde (posto médico) o que dificulta a obtenção de consultas. O secretário da junta disse que o problema estava resolvido, mas agora uma médica estava de baixa e o outro estava de licença de paternidade, mas que já tinha reunido com o Diretor Distrital que coordena os centros de saúde, que estava difícil.

O secretário da junta toma a palavra para apresentar uma proposta á mesa (?), queria propor um voto de louvor ao Presidente da Câmara pelo apoio na feira medieval que achava que merecia. A Mesa não percebeu, os restantes membros da assembleia não prestaram atenção e a proposta não chegou a ser admitida pela mesa nem votada.
Por fim, foi dito pelo secretário da junta que a câmara transferiu dinheiro para a limpeza, mas que dá uma média de € 900 mês e só na contratação que fizeram com uma empresa gastam € 1500.

2- Proposta de toponímia de via pública 

futura Rua Dr António Fernandes Pêga
O Presidente da Assembleia passou ao 2º ponto da ordem de trabalho que era - proposta de toponímia de via publica – mas que não tinha nome e virou-se para o secretário da Junta a dizer que era secreto (como é possível o presidente da assembleia fazer uma convocatória com um ponto secreto?).

O secretário da junta tomou a palavra para dizer que era secreto mas ia falar na proposta e dizer o nome: trata-se de atribuir ao arruamento que liga a Rua da Estação à Nova feira e com ligação ao bairro da raposeira o nome de Rua Dr.Pêga.
Pronto a pessoa em questão aceitou, está tudo tratado e é uma personalidade que muito fez por Canas. Submetida a votação a proposta foi aprovada por unanimidade. 

3 Análise sobre a divida aos empreiteiros da freguesia pelas obras executadas no anterior mandato da câmara Municipal de Nelas 
O Secretario da junta queria uma proposta para pressionar o presidente a negociar a divida e pagar antes de ir a julgamento, que ficasse claro que a culpa da situação não era do presidente, que ele foi confrontado com a situação e a culpa não é dele, que devíamos aqui aprovar uma proposta que desse força ao presidente da câmara para que pudesse entrar num acordo de pagamento da divida antes de ir a julgamento, que não tinha o texto mas não ia fora do que tinha aqui dito; elementos do Ps disseram que tinham era que questionar os responsáveis, que não conheciam o relatório da IGF existente, mas que de todo, deviam era chamar os responsáveis e que não se pode fazer vista grossa ao incumprimento das regras. 
Um dos membros da assembleia diretamente interessado, pôs a hipótese de ter que colocar os trabalhadores à porta da câmara, porque estava a passar dificuldades. Um elemento do Ps questionou-o se ele tinha a requisição dos serviços que efetuou, disse que não, que começava-se a fazer um serviço, depois acrescentavam outro, depois mais outro e era assim que funcionava. 
O presidente da junta disse que todas as câmaras funcionavam assim, ainda hoje. O secretário da junta disse que era o modus operandi de contrair despesa, estava a “torneira aberta”… 

 A proposta sem texto não teve seguimento, o secretário da mesa disse que deviam aprovar a proposta por unanimidade, para ser uma posição de força..., alguém lhe lembrou depois que não havia proposta. A sessão acabou com conversas diversas entre todos considerando que o 4º ponto estava incluído nos assuntos antes da ordem do dia. 

Resumo: propostas apresentadas pelos membros da assembleia- 0 (zero) 1 Deliberação votada por unanimidade -2º ponto da ordem de trabalhos.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Junta não deixa!!???


A área de Canas foi dotada com fibra por parte da empresa NOS, um serviço importante para a localidade, que alarga as opções de acesso à internet e outros serviços.

Na  Av. dos Bombeiros Voluntários, a Junta através do presidente, impediu os trabalhadores de colocarem os respetivos postes de suporte (buracos abertos foram de novo tapados), ainda que o projeto tenha merecido previamente a autorização e acordo da Câmara Municipal de Nelas.

Porquê?

Av. Bombeiros Voluntários