quarta-feira, 28 de abril de 2010

Caos regimental na Assembleia de Freguesia

Realizou-se no passado dia 23 de Abril 2010, a sessão da assembleia de freguesia para tratar de assuntos de acordo com a ordem de trabalhos publicada em Edital.
Aberta a sessão foi lida a acta da sessão anterior que mereceu reparos dos elementos da lista CIM, por não reproduzir em algumas questões o que se passou, houve mesmo alteração do sentido de voto na aprovação do orçamento para 2010. O Presidente da junta à revelia da mesa e do regimento reagiu, fazendo sentir que tinha muita experiência, ele e quem fez a acta, de nada valendo o desmentido do CIM que perante a alteração desmedida do presidente da Junta deixou de dar importância ao caso, mas o presidente da Junta teimava que aquilo não ficava assim e ameaçou ir embora.
De notar um pormenor na acta, em que o presidente da Junta desistiu a pedido do CIM de pôr um processo em tribunal aos seus ex-colegas de Junta, por danos morais e psicológicos criados pelos seus anteriores colegas de junta(???)
Os documentos de prestação de contas, ponto obrigatório da ordem de trabalhos, não teve qualquer discussão ou apreciação, o presidente da junta, mais uma vez, interveio e disse que as contas era com a funcionária (não faz parte da assembleia), Todos os membros ficaram “congelados” e não fizeram qualquer observação, pergunta ou esclarecimento sobre como e onde foi gasto o dinheiro que a Freguesia gastou (Inacreditável). Ilegalmente, já que a conta tem que ser apreciada, o presidente da assembleia (mais uma vez perdido) pôs os documentos à votação, que foi aprovado pela maioria do MRCCS sem qualquer análise e a abstenção do CIM que também não pôde colocar qualquer questão sobre este ponto.
Continuados os trabalhos no período antes da ordem do dia, os elementos da lista CIM, puseram questões sobre Zona industrial da ribeirinha com a recente ida da beiracer para Nelas, onde ficou provado a culpabilidade da Junta por inépcia e desinteresse no desenvolvimento industrial de Canas, aliás o presidente da Junta fez sentir que canas está já muito longe de Nelas; foram efectuadas perguntas sobre os recursos humanos da Junta, quantos e em que regime, a situação do IC37, do IC12, da NetJunta, do site da Junta, de obras na Póvoa e em Vale de Madeiros; questão de canas não ter representante na associação Dâo-Lafões, do Centro Escolar de Canas.
As respostas do presidente da Junta foram imprecisas e injustificadas, mostrando-se agressivo, ao mesmo tempo que dizia compreender a vontade de intervenção, mas que eram muito novos e não era assim, começando a divagar e a desviar o assunto, sem que o presidente da Assembleia fosse capaz de pôr ordem na sessão, de tal forma mau, que não advertiu o público afecto ao presidente da Junta que estava constantemente a perturbar, fazendo mesmo ouvidos moucos ao protesto da lista CIM que sempre que falava era contemplada com esse ruído do público.
Dos elementos da maioria, não surgiu qualquer proposta, praticamente não se deu por eles, apenas pelo presidente da junta que não é membro da assembleia.
Outra das propostas que gerou polémica foi a proposta de atribuição do nome do Dr.Edgar a uma rua, como forma de homenagear uma das figuras desta terra de incontestável importância, que voltou a fazer estalar o verniz ao presidente da Junta, considerando que cabia a ele propor e prestar essa homenagem, porque ele é que era o MRCCS, e apelou a que os outros membros votassem contra e que deviam retirar a proposta, porque ele queria fazer um busto. Os elementos afectos ao CIM estavam de tal forma estupefactos com o comportamento consentido do presidente da junta que se mostraram dispostos a retirar a proposta, desde que se encontrasse uma solução conjunta para a homenagem, mas o presidente da junta continuava irredutível. È evidente que o presidente da assembleia devia dispensar a palavra do presidente da junta sobre esta questão e deixar funcionar a assembleia.
A última proposta foi a constituição de uma comissão para tratar de assuntos do Ambiente que afectam a Freguesia;
Mais uma vez o presidente da Junta sem que lhe tenha sido dada a palavra disse que não havia comissão nenhuma e que elas serviam para não fazer nada, apelando a que votassem contra e dizendo que estava preocupado com a situação da câmara, dando a entender a irrelevância dos assuntos tratados relativamente.
Posta à votação, mas sempre com o presidente da junta a falar, a proposta foi reprovada pela maioria, que se comportou como uma verdadeira maioria silenciosa, só se deu conta dela pelo levantamento do braço.
Desta assembleia foi notória: a falta de capacidade do presidente em conduzir a sessão usando o regimento.
A intervenção do presidente da junta a todo o momento, perturbando o funcionamento e evitando que a ordem de trabalhos fosse naturalmente executada.
Uma surpresa positiva demonstrada pelos elementos afectos à lista CIM, pela apresentação e discussão de propostas, respeitando o regular funcionamento de uma sessão da assembleia.

16 comentários:

Anónimo disse...

Com este presidente de Junta o que seria de esperar.
Eu nem lá punha os pés. Se o escolheram aguentem com ele.

Alexandre disse...

"ele é que era o MRCCS". Este passado é enigmático... :P

luis disse...

Ao ser confrontado com a menção em acta de 29/12/2009 que o presidente da junta ponderou mover processo em Tribunal contra a minha pessoa, por DANOS MORAIS provocados pela execução de obras públicas, peço que tenha coragem e SIGA com esse processo E que aproveite e desencadeie uma investigaçao à gestão da anterior junta.

docccanas disse...

foi espectacular ver um ex-defensor da restauração do concelho de Canas(presidente da junta), dizer a propósito da proposta da rua ao Dr.Edgar, em que o CIM considerava que devia estar integrado nas comemorações do 2 de Agosto, EXCLAMAR! mas quem disse que ia haver 2 Agosto, ainda não dissemos nada, já nos perguntaram se ia-mos fazer o 2 de Agosto

Anónimo disse...

não se sabe o que se passou, os membros do MRccs calados, VALEU uma pequena trupe 4 pessoas (público) que ajudou o presidente da junta no seu combate,sempre que falava o CIM, lá faziam aquele barulho a que já nos habituaram.

Para a próxima já estão escolhidas as tais pessoas que vão de porta em porta, para irem à assembleia da junta porque QUEREM TRATAR MAL O presidente da junta.

Anónimo disse...

e o "Aguiar Branco" do MRCCS o 1º secretário da assembleia, encravado com a redacção incompleta da acta e SEMPRE A RIR(tipo Aguiar) e a cochichar com o presidente da assembleia, provávelmente induziu-o em erro, depois de pedir "permissão gestual" ao presidente da junta, advertiu que não admitia a contestação da acta, que tinha muita experiência

docccanas disse...

não fazer o 2 de Agosto? só lhe ficava bem não participar e assumir de vez, que não comunga há muito tempo dos ideais do 2 de Agosto

Anónimo disse...

esse "mamão" 1 secretário orientou-se, meteu a mulher na junta, agora é um capacho do padrinho

docccanas disse...

um () parenteses, o amigo efeneto voltou ao Canasempeso, ou é coincidência ou voltamos a ter moderação

Anónimo disse...

A democracia em Canas está a um nivel muito baixo.
Ninguém perguntou ao Sr. presidente da Junta quando é que passam o pavilhao para nome do Rossio?

Anónimo disse...

por acaso podiam perguntar, porque ele não tinha o seu séquito reforçado no público, mau como estava, conjugado com a equipa do tradicional uHHuuHHHuuHHH e a "anemia" do presidente da assembleia, É UMA QUESTÃO QUE NÃO É FÁCIL PÔR,

ouvio-o dizer (presidente da junta), que o pavilhão (antigo) era da câmara,era da junta, não estava nada escrito, mas era;
uma trapalhada, a que ninguém dos membros da assembleia (oposição) se atreveu a questionar, tal era o evidente estado de não diálogo do presid. da junta.

Anónimo disse...

como é possivel votarem as contas sem apreciarem, sequer lerem os documentos de prestação de contas?

Fantástico, o presid. da junta disse que as contas eram com a funcionária, tudo se calou.

Então quanto custaram as obras~que a junta fez?
De onde veio o dinheiro para as executar?

manuel disse...

Nada a que os canenses já não estejam habituados. Então os srs. não conhecem esse sujeito? Elegeram-no, aguentem-no. Ou então confrontem-no. Pode ter sido eleito com maioria, mas não está acima da lei. Não me digam que aceitam que as "contas" sejam com a funcionária...não brinquem connosco e comecem a reagir. Denunciem a quem de direito as irregularidades cometidas contra o regimento da A.F.
Patético também é terem medo de 4 capangas que olhando-os como deve ser se calavam mais rapidamente que 1 mocho. E se perturbam o funcionamento da reunião, têm a autoridade aí ao lado!

Anónimo disse...

quem tem que velar pelo respeito do regimento é o presidente da assembleia e os seus membros, só que para a pessoa em causa não há regimentos, não há contas, nem reuniões,

vou passar a ir às assembleias só para me rir (baixo, com respeito) e passar um bom bocado, com a actuação do presidente da junta

Anónimo disse...

a aprovação de contas foi tão esquisita, que nem sequer doi dado a conhecer O SALDO DE TRANSIÇÃO;

passaram com DIVIDA?

Anónimo disse...

O mulher do 1º secretário é funcionária de JF ou do LP???